De Onde eu Venho

3030

[ROD]
Bren brenfa, por essa você não esperava
Cansei dos prédios, vim passar um tempo na mata
Nas belas praias fechadas que o meu nordeste resguarda
Isso é terra das gata, é o melhor que a terra guarda
Me agrada, minha terra natal, Arraial que eu tenho
Desse mar de sal, lamaçal é de onde eu venho
É com a vanguarda que venho
E tenho o meu talento sobrando, e ao mesmo tempo me empenho
Então, Lk, o que que você trás
Porque que que esses caras ficam pra trás

[Lk]
Trago a malícia, a imunidade, swing do meu terreno
Me vendo, desde pequeno, vivendo, entre o veneno e o sereno
Mesclagem, da tranquilidade da praia
Sagacidade das ruas de barro, e a dominação do meu bairro
Ando descalço, comparo, com outros lugares, e é claro
Tenho de graça o que muitos vão pagar caro

[Fcaz]
Nem reparo, relaxo, viajo no instrumental
Então respeita e repara cara que aqui é

[Bruninho]
Meu quintal, naquela noite que eu conheci você
Foi surreal, é tanta indiferença não dá pra entender
Sem igual, um céu de estrelas que nem todo mundo pode ver
Sou local, minha área eu cuido mando, ando tranquilão
Você pode crer

[Fcaz]
Que eu sei que você sabe, que eu sei que tu não sabe
Nem metade sobre a cidade que eu vivo, verdade
Mentira, maldade, simplicidade
Justiça a todos e se falta é vontade de fazer valer
Fazer por merecer, se misturar mel e dendê
Não garanto o que possa ter

[Lk]
A identidade, difere do restante pelo olhar
É só buscar dentro dos olhos que tu acha onde nós tá

[ROD]
Eu tô no meu quintal
Você não imagina e quer um visual
Pra curtir com a mina aqui no litoral
Que tal, então, experimentar sair, dessa pressão habitual
Minha obrigação mensal
É gastar uma onda embaixo do coqueiral, que mal, faz
Han, não é querendo me gabar e nem adivinhar
Mas a impressão que eu tenho é que tu queria esse lugar

[Bruninho]
Meu quintal, naquela noite que eu conheci você
Foi surreal, é tanta indiferença não dá pra entender
Sem igual, um céu de estrelas que nem todo mundo pode ver
Sou local, minha área eu cuido mando, ando tranquilão
Você pode crer

[Lk]
Sou raiz, sou cria, minha área eu cuido, mando, ando neguin
Tô cagando pra quem tá falando de mim
Não desando porém, tô cercado de quem
Tua mãe diria "isso não é companhia pra ninguém"
Haha, sou conhecido em cada canto
Reconhecido quando canto
Meu recanto, eu expando, espanto os verme, me garanto
Enquanto caio, me levanto, respeito ao meu canto, no entanto

[Fcaz]
São várias fita na memória,só, recordo as história
Concordo com quem tá junto e minha parte eu faço agora
Bem na hora da glória, e tão longe da derrota
Nessa cidade remota, a rua foi minha escola
E aprendi lá, dividir pra multiplicar
Esperei a maré baixar, só pra deixar
Claro que vou me importar, com o lugar
Sob o luar, no iluminar, então pode deixar
Conheço toda rapa e as regras desse lugar

[Bruninho]
Arraial, naquela noite que eu conheci você
Foi surreal, é tanta indiferença não dá pra entender
Sem igual, um céu de estrelas que nem todo mundo pode ver
Sou local, minha área eu cuido mando, ando tranquilão
Você pode crer