Ave Maria

Agnaldo Timóteo

Cai a tarde tristonha e serena
Em macio e suave lugar
Despertando no meu coração
A saudade do primeiro amor
Um gemido se esvai lá no espaço
Nessa hora de lenta agonia
Quando o sino saudoso murmurava
Badaladas de Ave Maria

Sino que tange com mágoa dorida
Recordando os sonhos da aurora da vida
Dai-me ao coração paz e harmônia
Na prece da Ave Maria

No alto do campanário
Uma cruz simboliza o passado
De um amor que já morreu
Deixando um coração amargurado

Lá no infinito azulado
Uma estrela formosa irradia
A mensagem do meu passado
Quando o sino tange a Ave Maria

Written by: Erothides De Campos / Jonas Neves
Sent by BRUNO. Revised by dalmo.
Did you see an error? Send us your revision.