Vermelho, 27

Agnaldo Timóteo

(Falado)
Jogo no pano, jogo feito, vermelho 27

(Cantado)
Esse homem que hoje passa maltrapilho
Fracassado no seu traje furtagor
Um dia já foi homem, teve amigos, teve amores, más nunca teve amor
Soberano da roleta e da campista, foi sua majestade, o jogador
Vermelho 27, seu dinheiro mil mulheres conquistou
Vermelho 27, seu dinheiro tanta gente alimentou
Um rio de champanhe sorrindo derramou e sua mocidade em fichas transformou

(Falado)
Jogo no pano, jogo feito, vermelho 27

(Cantado)
Vermelho 27, quando a sorte caprichosa o abandonou
Vermelho 27, cada amigo num estranho se tornou
Os sócios do banquete aos cães ele atirou
A vida honra tudo, num lance ele arriscou

(Falado)
Jogo, jogo feito, preto 17

(Cantado)
Deu preto, 17, nem um cão entre os amigos encontrou

(Cantado)
Vermelho 27, quando a sorte caprichosa o abandonou
Vermelho 27, cada amigo num estranho se tornou
Os sócios do banquete aos cães ele atirou
A vida honra tudo, num lance ele arriscou

(Falado)
Jogo, jogo feito, preto 17

(Cantado)
Deu preto, 17, nem um cão entre os amigos encontrou