Embrasa

BRAZA

E eu vou pra Maracangalha
Bailar depois da batalha
E eu vou pra Maracangalha
Viver e fazer que valha

Embrasa, sente em casa, que tá bom pra mim
Passa bola, não enrola que hoje eu tô afim
Abre a roda que tá foda, vai mexendo assim
Arrasta a sandália e vai no passim

Se afasta energia nefasta
Que o tempo se arrasta pro fim
Se mostra com a alma exposta
Não espere resposta de mim
Já basta de canalha e coisa ruim
Morde a faca, pé na jaca
E vai descendo assim

Eu me perco quando ela mexe o bumbumbum
Se o amigo tá zerado faz um ratatá
E se os homi vêm e chegam é um zumzumzum
E falar mal do sistema é um pega pra capar

E eu vou pra Maracangalha
Bailar depois da batalha
E eu vou pra Maracangalha
Viver e fazer que valha

A vida tá sofrida pros sem abadá
Cruel é o aluguel e as contas pra pagar
Pesado o mercado e o IPCA
Mas me esforço, tudo nosso, sem colher de chá
Artista terceiro mundista
O som é pra pista embrasar
Ô glória! Façamos história
Que a nossa vitória é pra já
Porque estar vivo é motivo pra comemorar
Em frente, bravamente, que pra trás não dá

E eu vou pra Maracangalha

E é só alegria se o bagulho é do bom
Lá do baile em Madureira ao barzim no Leblon
Quero ver acelerar e acompanhar o debom
Porque quase todo dia é dia de réveillon

E eu vou pra Maracangalha
Bailar depois da batalha
E eu vou pra Maracangalha
Viver e fazer que valha

Written by: Danilo Cutrim / Nicolas Christ / Vitor Isensee
Sent by Yúri.
Did you see an error? Send us your revision.