Primavera Vazia

Cascatinha e Inhana

Junto a minha choça de sapé coberta
Eu plantei roseiras em diversas cores
Depois de seis meses ficarão crescidas
E se revestirão de bonitas flores

A minha cabocla toda sorridente
Respirava sempre perfumes sutis
Assim minha vida era um paraíso
Apesar de pobre eu era feliz

Uma dessas flores eu a conservava
O sonho sublime do meu grande amor
Era minha amada de rosto moreno
De olhar sereno enfeitiçador

Ao findar novembro as flores fugiram
Levando o perfume que exalava a aurora
A minha cabocla mudou de repente
Fez igual as flores, também foi embora

Só emitiu um bilhete que deixou escrito
Perdão te suplico, peço por favor
Preferi deixá-lo embora sofrendo
Porém compreendo, não lhe dei o amor

Ficou tão deserta a minha chocinha
Sem amor, sem flores, que desilusão
Como eu gostaria que ela voltasse
E me suplicasse a lhe dar perdão

Eu lhe peço perdão, amor

Written by: Dino Franco
Sent by PEDRO.
Did you see an error? Send us your revision.