Gira, Gira (Yira Yira)

Dalva de Oliveira

Quando o destino que ilude
Mudar de atitude e a sorte mudar
Quando te vires no escuro
Sem uma luz encontrar

Quando a miséria bater
O peito doer e a alma penar
Quando gastares a sola pedindo uma esmola
Pedindo um olhar
A indiferença do mundo que é surdo e é mudo
Virá te assombrar

Verás que tudo é mentira
Verás que nada é amor
Que os outros pouco se importam
Gira, gira

Mesmo vencido na vida
Mesmo gemendo de dor
Não esperes nunca um auxílio
Uma ajuda ou um favor

Written by: Enrique Santos Discépolo / Ghiaroni
Sent by Tiago. Revised by Nilza.
Did you see an error? Send us your revision.