Inocência

Deborah Blando

O céu esconde o que eu queria ver
Estrelas são olhos
Na escuridão
Noite inundada pela imensidão
Invade as portas
Da solidão

No universo
Nada é separado
Nada é excomungado
É só união
O resto é ilusão
Entre o caos
E a ordem se fez
A conciliação

De quem é sanidade
Se tens medo
Com pedras nas mãos
De quem é a verdade
Quando ainda lavam-se as mãos

Queria ter uma vida normal
Queria poder sentir mais igual
Poder dormir
Quando a noite vem
Sonhar com flores
Caindo das mãos

Mas há uma cruz pesada
São espinhos
Que não param de sangrar
Em vão

Sangrando então
Todas as culpas
Inventadas
Derramadas no chão

De quem é sanidade
Se tens medo
Com pedras nas mãos
De quem é a verdade
Quando ainda lavam-se as mãos

Who's gonna fight for innocence (quem vai lutar por inocência)
When we're always (quando estamos sempre)
Denying the proof? (Negando a prova?)
Who's gonna fight for justice (quem vai lutar por justice)
When we wash our hands of truth? (Quando lavamos nossas mãos de verdade?)

Written by: Em Portugues De Innocence
Sent by Talita. Subtitled by Amanda.
Did you see an error? Send us your revision.


More songs by Deborah Blando

View all songs by Deborah Blando