Castigo

Eduardo Dusek

Quero tua pouca, tua louca liberdade
Pois é crueldade não tirar-me pra dançar
Por que me castigar?
Na vida me deixar
Não rola nada e há ciúme em teu olhar

Fiquei na tua cola, te dei bola pra caramba
Tomei só Coca-Cola e me esqueci daquela gringa
Pensei então não vá
E me atiraste no sofá
Fizeste clima e foste a bordejar

Queres ser torturadora
Mas tornaste uma impostora
Adorável pecadora
A madre superiora
Uma Diana caçadora

Tu és como vaga-lume que pirilampa pelo ar
Mas na hora do vem cá
Sai piscando a apagar
Toda a luz do meu luar

Enquanto enlouqueci, tu preferiste encaretar
E quando me travei tu me chamaste pra jantar
Por que dar sempre o contra?
A gente não se encontra
E estas pronta para me avacalhar

Enquanto tu cochichas o teu corpo todo espicha
Me da uma olhada mixa, tão cabicha e ainda picha
Mas quanto bla, bla, bla
Eu vou é te contar
Vê se me erra, esquece tudo e vá andar

Queres ser a traficante
De escrava branca do oriente
Mas ex inseto sobre planta
Ninguém fácil assim me janta
Quem se estupora levanta

Tinhas tudo pra ser minha
Mas viraste uma mocreia
Hoje és erva daninha
Eras gata, hoje galinha
E eu que andava só na minha
Continuo a te adorar
Não sei se és da lata ou se és do mar

Written by: Eduardo Dusek
Sent by Diego.
Did you see an error? Send us your revision.



More songs by Eduardo Dusek

View all songs by Eduardo Dusek