Boca Sem Dente

Fundo de Quintal

Aquela boca sem dente que eu beijava
Já está de dentadura
Aquela roupa velha que você usava
Hoje é pano de chão

Mandei reformar o barraco
Comprei geladeira e televisão
E você me paga com ingratidão

Mas o que mais me revolta
É não reconhece o que eu fiz por você
Obra da fatalidade eu ser desprezado
Sem saber porquê

Você zombou de mim
So fez me aborrecer
Sinceramente eu hei de te ver sofrer

Written by: Almir Guineto / Gelcy do Cavaco
Sent by Camila. Revised by 2 people.
Did you see an error? Send us your revision.