Pouca Pausa (part. Clau e CortesiaDaCasa)

Haikaiss

Você diz que não
Mas, na hora da emoção
Pouca pausa e sensação
Se descobre, se liberta
E vem cheia de tesão
Você sempre diz que não
Mas, na hora da emoção
É pouca pausa e sensação

Para com esse faz de conta
Porque, quando me vê, apronta
Eu sei que você gosta muito, gosta muito
Por isso sempre me encontra
Peço sua permissão pra rasgar toda essa roupa
Você confirma, logo de prima, já vem por cima, então
Acende a chama, acende a chama
Acende a chama, vem, me chama
Uma noite e nada mais, baby
Só aceito porque é com você
Ela é fora da lei e eu também
Por isso que a gente se entende bem
Então, volta amanhã pra me ver

Você diz que não
Mas, na hora da emoção
Pouca pausa e sensação
Se descobre, se liberta
E vem cheia de tesão
Você sempre diz que não
Mas, na hora da emoção
É pouca pausa e sensação

Depois de tantas conversas, tentamos nos entender
Pra que viver o passado?
Se os seus braços estão intercalados ao meu
Não tem por que fugir
Seu beijo, teu cheiro que não saem de mim
Os seus olhos mirando nos meus
Não consigo fugir, não consigo fugir
Chica muy guapa, só por essa noche
Yo te quiero lá en casa, arrancar su ropa
Yo no quiero más nada, quiero más nada
Chica muy guapa, só por essa noche
Yo te quiero lá en casa, arrancar su ropa
Yo no quiero más nada
Quiero más nada

Le gusta cuando se lo hago
Se quita la ropa y dice vamo'
Se pone muy loca cuando no la llamo
Se pone celosa a cada rato
Me gustaría conocerte mejor
Sacarte la ropa y hacertelo
Más slow
Como si fuera tu primer amor
Eres muy guapa, guapa, guapa
Brasileña muy gata, gata, gata
Me muero de ganas, ganas, ganas
De tenerte en mi cama, come on, baby
No quiere mentiras ni na' na' na'
Nada que le ha-ha-haga amar
Quiere apenas una vida de locura
Acabar caliente y toda llena de censura
Toda llena de censura
Toda llena de censura
Toda llena de censura

Você diz que não
Mas, na hora da emoção
Pouca pausa e sensação
Se descobre, se liberta
E vem cheia de tesão
Você sempre diz que não
Mas, na hora da emoção
É pouca pausa e sensação

Olhar na indecisão, futuro desejado
Passaporte na mão, coração tá gelado
Indigestão da imprecisão, a imensidão
Versão de ainda não ter começado
O trato de te trazer pra perto a cada verba
A cada vento, cada linha desse verso no orçamento
Não desconverso o ensinamento da vitrine de Rolex
"Mais de um preço pro mesmo tempo"
Nada contra Capitu, sabe que eu tenho capital
Eu sou o banco e ela brisa, dissimula e visa
Marcou o batom na camisa
E eu só sou o que sou, man Soul
Só sou o que sou, man old
Foto do Tripolli e revés no trampolim
E, antes das 10, jantar no Eataly
Fica ali
Veneno, me inspiro, igual a Rita Lee
Negra Linda! Tá demais, mesmo pique Negra Li
Zica! Eu li tudo sobre tudo, sobre o mundo
Sobre como ser menos machista e vagabundo

E, ó
Você sabe que é sem pausa
Então vem de quatro, vem de lado
Vem de fato, cama treme, cai os quadros
Cai a luz do melhor quarto, é fato
Vem de hidro, de roupão vermelho
Na parede, agora, mão no espelho
Vem por cima, vem, meu bem, trabalha
Vem agora, senta sem cansar
Ah, meu Deus, assim eu vou casar
O que mais da vida eu vou querer?
Vem de quatro, vem por cima, vem
Trabalhar de novo, de novo, de novo
Trabalhar de novo, de novo, de novo

Written by: NeoBeats / Pedro Qualy / Philipe Tangi / Renato Sheik / SPVIC
Sent by David. Subtitled by Érica. Revised by Ivisson.
Did you see an error? Send us your revision.