Canção Revoada

Léo Fressato

Eu sei que passou
Que nunca mais terei
Seu amor de fato
Não adianta eu falar em latim
Se o teu povo é hebraico

Como o teu verso esquecido na flor
Isso não é pecado
Como quem cura se esquece da dor
E esqueceu meus afagos

Nunca mais passeou no jardim dos teus sonhos
Que eu mesmo tratei de cuidar
E que não adianta eu regar feito um louco
Se ninguém vai passar

Eu sei que há um vento
O inimigo da gente
Pra estragar teu silêncio
Mas as suas lágrimas
De estimação
Já secaram no lenço

Só queria você maleável
Pra agora você me beijar
Mas meu lábio não é mais afável
Pro seu paladar

Eu sei que você acha que isso é bobagem
E eu te juro, eu entendo
Mas você devia tentar se lembrar
Desse frio de novembro

E assim ser feliz outra vez em silêncio
Com esse rapaz aqui
Mesmo eu sendo um canário da terra
E toi un colibri

Written by: Leo Fressato
Sent by Victor.
Did you see an error? Send us your revision.