Cara Estranho

Léo Fressato

Olha só, que cara estranho que chegou
Parece não achar lugar
No corpo em que Deus lhe encarnou

Tropeça a cada quarteirão
Não mede a força que já tem
Exibe a frente o coração
Que não divide com ninguém

Tem tudo sempre ás suas mãos
Mas leva a cruz um pouco além
Talhando feito um artesão
A imagem de um rapaz de bem

Olha ali,quem tá pedindo a aprovação
Não sabe nem pra onde ir
Se alguém não aponta a direção

Periga nunca se encontrar
Será que ele vai perceber
Que foge sempre do lugar
Deixando o ódio se esconder

Talvez se nunca mais tentar
Viver o cara da tv
Que vence a briga sem suar
E ganha aplausos sem querer

Faz parte desse jogo
Dizer ao mundo todo
Que só conhece o seu quinhão

É simples desse jeito
Quando se encolhe o peito
E finge não haver competição
É a solução de quem não quer
Perder aquilo que já tem
E fecha a mão pro que há de vir

Written by: Marcelo Camelo
Sent by Giulia.
Did you see an error? Send us your revision.