Eu Fiz Pouco Caso de Um Gênio

Ludovic

Era só uma questão de tempo
Até uma alma piedosa dizer
Com a satisfação de quem põe algo em risco
Põe algo em risco sem o pertencer

Você há de agradecer, você há de agradecer
Ele te acerta sem ver, quase te esmaga, sem ver o estrago que faz
E num estalar de dedos te reduz a algo frágil, pequeno
Fingindo não ver o estrago que faz

O estrago que faz

No calor do momento, eu nada entendo
A chance me escapa entre os dedos!

Aquele foi um grande erro, só agora eu percebo
Se eu pudesse, eu voltaria atrás
E não faria pouco caso do gênio
Que diagnosticou o meu tormento ao gargalhar

Você há de agradecer. Você há de agradecer!
Ele te acerta sem ver, quase te esmaga, sem ver!, o estrago que faz
E num estalar de dedos te reduz a algo frágil, pequeno
Fingindo não ver o estrago que faz

Fingindo não ver o estrago que faz
O estrago que faz

Written by: Jair
Sent by Lucas. Revised by 2 people.
Did you see an error? Send us your revision.