Rosa Embriagada

Marília Mendonça

Uma rosa tão bonita dentro de uma garrafa
Que morreu embriagada, sozinha na madrugada
Era moça de família, meu amor da adolescência
A mulher que eu queria da mais pura inocência

Hoje ela é mais uma entre tantas por aí
Que procura na bebida um motivo pra sorrir
Trocou a felicidade pelas falsas amizades
Parece que só agora caiu na realidade

E hoje ela bebe mais um gole
Sentada na calçada da minha casa
Menina que era tão delicada
Todos a chamam Rosa Embriagada

Hoje ela bate em meu portão
Chorando, com a maquiagem borrada
Cansada dessa vida bagunçada
Implora pra ter meu amor de volta

Hoje ela é mais uma entre tantas por aí
Que procura na bebida um motivo pra sorrir
Trocou a felicidade pelas falsas amizades
Parece que só agora caiu na realidade

Hoje ela bebe mais um gole
Sentada na calçada da minha casa
Menina que era tão delicada
Todos a chamam Rosa Embriagada

E hoje ela bate em meu portão
Chorando, com a maquiagem borrada
Cansada dessa vida bagunçada
Implora pra ter meu amor de volta

Written by: Marília Mendonça / Juliano Tchula
Sent by Rebeca. Subtitled by Mariana. Revised by Vitor.
Did you see an error? Send us your revision.