Ou Tudo Ou Nada

Martinho da Vila

Meu amor, quando te vejo
O meu coração dispara
Meu desdém vira desejo
Meu disfarce desmascara
Quanto mais eu me protejo
Mais o amor me desampara
Quanto mais quero teu beijo
Mais desprezo quem tu és
Talvez seja benfazejo
Esse mal que nos separa
Que afastou-me do cortejo
Que tu trazes a teus pés

E é mesmo assim desse jeito que está meu destino
Nesse dilema sem fim de fugir ou ficar
Já transformei meu amor em amor peregrino
Mas até hoje ninguém ocupou teu lugar

Eu vou tentar conviver com essa coisa de louco
Sem procurar nem querer entender nada mais
Ou eu me afundo de vez pra morrer pouco a pouco
Ou dessa vez vou viver em paz

Written by: Martinho da Vila / Paulo César Pinheiro
Sent by fabiano.
Did you see an error? Send us your revision.