O Bagulho Fica Doido

Nego do Borel

O bagulho fica doido
Quando ela beija minha boca, eu fico louco
E se eu peço, ela vem beijar de novo
A noite inteira ela não para de me amar, me amar, me amar

O bagulho fica doido
Quando ela beija minha boca, eu fico louco
E se eu peço, ela vem beijar de novo
A noite inteira ela não para de me amar, me amar, me amar

Pensa na raiva da mina
Agora você multiplica
Do nada, ela arruma um caô
Já fica embaçado, adora uma briga

Se eu tô na pelada, ela liga
Já pensa que eu tô na pista
Se eu falo com alguma mulher
Nem sabe quem é, já vira inimiga

Não aguento mais essa mulher
Mas toda vez que eu vou meter o pé

O bagulho fica doido
Quando ela beija minha boca, eu fico louco
E se eu peço, ela vem beijar de novo
A noite inteira ela não para de me amar, me amar, me amar

O bagulho fica doido
Quando ela beija minha boca, eu fico louco
E se eu peço, ela vem beijar de novo
A noite inteira ela não para de me amar, me amar, me amar

Pensa na raiva da mina
Agora você multiplica
Do nada ela arruma um caô
Já fica embaçado, adora uma briga

Se eu tô na pelada, ela liga
Já pensa que eu tô na pista
Se eu falo com alguma mulher
Nem sabe quem é, já vira inimiga

Eu não aguento mais essa mulher
Mas toda vez que eu vou meter o pé

O bagulho fica doido
Quando ela beija minha boca, eu fico louco
E se eu peço, ela vem beijar de novo
A noite inteira ela não para de me amar, me amar, me amar

O bagulho fica doido
Quando ela beija minha boca, eu fico louco
E se eu peço, ela vem beijar de novo
A noite inteira ela não para de me amar, me amar, me amar
A noite inteira ela não para de me amar, me amar, me amar

Written by: André Vieira / Pedro Breder / Wallace Vianna
Sent by Carlos.
Did you see an error? Send us your revision.