LETRAS.COM - Letras de canciones

Direito de Resposta Parte 1

NaBrisa

Cês quer me ver fazendo rap, botando fogo nas track
Jogando a alma pra fora, matando MC cabaço
Laço se eu me jogar nesse mar de opinião
Critica minha posição, mas nunca faz os flow que eu faço
Rato quer caminho fácil, catar minhas migalhas na trilha
Ei, rato que caça migalha sempre morre na armadilha
Tu quer apontar meu presente, não sente o gosto dos frutos
Que plantei no meu passado e quer ditar o meu futuro
Só quem sabe dele é Deus, eu e Ele contra esse mundo
E eles querem me moldar, mas acontece que eu não mudo, mano
Ei, ah, elas querem meu lugar, mas acontece que eu só subo, mano
Sei que sou um absurdo, yeah
Sou o que sou e me assumo, yeah
Sei como fazer minhas metas
Visão sempre certa, vai caçar teu rumo
Se eu bagunço eu arrumo, sei que a rua suja
Meu santo me guia, eu não abaixo o volume
Moça, eu tô um nojo, flow só pra baixinho
É que eu sou o futuro do rap, irmã
E eu tô pouco me fudendo pro que cês falam de mim
Olha nos meus olhos fundos, veja na minha alma pura
Não peço pra ir com calma, mina eu só quero o que é meu
Você só quer Ibope e palma e eu só quero o meu finin, yeah
E eu não sei se te contaram não
Mas não sou de pisar nesse chão devagarinho
Pra tua inveja tô vacinada se diz braba, mas não é quebrada
Disse que ia pegar e me cobrir de porrada
Tô esperando pois não pega nada
Então pega a referência que não pega nada
Já vi que não é isso tudo quando vê as quadrada
Menor, eu virei matéria, elas tão me estudando
Tão brotando no estúdio pra tentar apagar meu nome
Não fode meu nome!
Enquanto mulheres nessas ruas tão sendo estuprada
Crianças nessa mesma rua tão passando fome
Por que cê não gasta suas linhas pra buscar a paz
E para de se incomodar com a porra do meu corre?
Vem no teu ziriguidum que eu venho rabiscando
Pois se ninguém te informou aqui a tropa é o deboche
E se falta inspiração desliga o microfone
Diz que eu dou pra traficante e adora sentar no poste
Quer criar guerra entre mina na cena do rap
Já não basta aturar machismo de MC bosta
Eu escutei tua visão, tu não ouviu a minha
E quem você acha que é pra falar do meu pai?
Se fosse MC de batalha você saberia
Que independente de caô, família não se envolve
Então já vejo daí postura de criada
E tira o dedo da minha cara porque tu não é cria
Meça suas palavras, mona, eu tô sem paciência
E vai pra casa do caralho porque tu não é cria
O rap é preto pra caralho, eu sou racista é o caralho
Eu tô rimando pra caralho porque eu vim do gueto
Tu não é mais rap do que eu nem aqui nem na China
Nem mesmo se tu fosse filha do Edi Rock
Esse teu flowzinho pop é chato pra caralho
Sou filha do padeiro mermo e por isso sou cria

Ei, eu sei que tudo posso, mas nem tudo eu faço
Sempre tem aquela missão pra cumprir
Sigo desatando e amarrando laços
Quer me tirar ou me dar um motivo pra seguir