Meu Nome É Favela

Arlindo Cruz

Eu sempre fui assim mesmo
Firmeza total e pureza no coração
Eu sempre fui assim mesmo
Parceiro fiel que não deixa na mão

É o meu jeito de ser
Falar com geral e ir a qualquer lugar
E é tão normal de me ver
Tomando cerveja calçando chinelo no bar

Não dá pra evitar bate papo informal
Quando saio pra comprar o pão
Falar de futebol
E do que tá rolando de novo na televisão

Suburbano nato com muito orgulho
Mostro no sorriso nosso clima de subúrbio

Eu gosto de fritada e jogar uma pelada
Domingo de Sol
E fazer churrasquinho com a linha esticada
No poste
Passando cerol

Cantar partido alto no morro, no asfalto
Sem discriminação

Meu nome é favela
É do povo, do gueto a minha raíz
Becos e vielas
Eu encanto e canto uma história feliz
De humildade verdadeira
Gente simples de primeira

Written by: Rafael Delgado
Sent by Luiza. Subtitled by Maria. Revised by FabioRegio.
Did you see an error? Send us your revision.