Tieta

Luiz Caldas

Vem meu amor, vem com calor
No meu corpo se enroscar
Vem minha flor, vem sem pudor
Em seus braços me matar

Vem meu amor, vem com calor
No meu corpo se enroscar
Vem minha flor, vem sem pudor
Em seus braços me matar

Tieta não foi feita
Da costela de Adão
É mulher diabo
Minha própria tentação

Tieta é a serpente
Que encantava o paraíso
Ela veio ao mundo
Pra virar nosso juízo

Tieta, Tieta
Pelos olhos de Tieta
Me deixei guiar

Tieta, Tieta
No ventre de Tieta
Encontrei o meu lugar

Tieta, Tieta
Nos seios de Tieta
Construí meu ninho
Na boca de Tieta
Morri como um passarinho

Vem meu amor, vem com calor
No meu corpo se enroscar
Vem minha flor, vem sem pudor
Em seus braços me matar

Vem meu amor, vem com calor
No meu corpo se enroscar
Vem minha flor, vem sem pudor
Em seus braços me matar

Tieta do Agreste
Lua cheia de tesão
É lua, estrela, nuvem
Carregada de paixão

Tieta é fogo ardente
Queimando o coração
Seu amor mata a gente
Mais que o solo do sertão

Vem meu amor, vem com calor
No meu corpo se enroscar
Vem minha flor, vem sem pudor
Em seus braços me matar

Tieta do Agreste
Lua cheia de tesão
É lua, estrela, nuvem
Carregada de paixão

Tieta é fogo ardente
Queimando o coração
Seu amor mata a gente
Mais que o solo do sertão

Written by: Boni / Paulo De Sousa
Subtitled by Barbara. Revised by 5 people.
Did you see an error? Send us your revision.



More songs by Luiz Caldas

View all songs by Luiz Caldas