27

Scalene

Dois lados de um rosto
Dois tempos de um trago
Entre inalar o novo
E desapegar do velho
Minha mente vai longe
Na minha frente um imã
Conduz

No imenso azul
A tormenta está
De lá será
A fundação
Mas se formos catar os cacos
Fazer deles o nosso teto
Qualquer tremor
Não sustentará

Buscar completude
Será vaidade?
Louco que gostamos tanto
Também do que incomoda
Pois sabemos que no fundo
Algo ali revela um segredo

No imenso azul
A tormenta está
De lá será
A fundação
Mas se formos catar os cacos
Fazer deles o nosso teto
E o seu tremor

Me despiu e mergulhou também
Inevitável condição

Dois lados de um rosto
Dois tempos de um trago
Buscar completude
Diluir os medos